Objetivo é evitar a promoção de ações imprudentes que podem incentivar a reprodução destes atos, resultando em acidentes.

Publicado: 10/02/2022

PL 130/2020 chegou a sofrer alterações no Senado, que foram rejeitadas pela Câmara
Foto: Reprodução

O Senado Federal aprovou recentemente, um projeto de lei que proíbe divulgar por parte do infrator, vídeos e fotos que mostrem a pessoa cometendo infrações de transito em vias públicas.

Isto inclui os chamados “rachas” e também exibições em motocicletas com manobras especiais, para impedir que a reprodução destas imagens acabe por incentivar mais pessoas a repetir as ações.

De acordo com a PL 130/2020, apenas seria permitida a divulgação por terceiros, ou seja, pessoas que não estão cometendo infrações e tenham registrado o ato para efetuar uma denuncia como forma de utilidade pública.

A restrição destas publicações se aplicaria tanto em meios eletrônicos, como os impressos, estipulando uma multa de infração gravíssima para quem divulgar multiplicado por dez no valor a ser pago, aplicável também para pessoa jurídica.

Desta maneira as plataformas de redes sociais ou similares, proprietárias do canal ou onde estiver hospedado não retirarem o conteúdo em ate 24 horas, a partir da notificação da justiça, também serão multadas, mas no valor da infração gravíssima multiplicada por 50.

Se o conteúdo for removido até o prazo determinado, caberá as empresas comunicar a exclusão do material para quem realizou a postagem, explicando o porquê da retirada e informar quais medidas podem ser tomadas para contestação.

Caso a pessoa reincidir no ato em um período de 12 meses, as penalidades serão aplicadas em dobro.

A pena para o infrator e divulgador do conteúdo além da multa, será a suspensão por 12 meses da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), podendo ter o documento cassado caso reincidência no período de dois anos.

O projeto inclui também, no Código de Trânsito, novas regras a respeito da comprovação de infrações de trânsito e sobre o prazo de sua notificação.

Será permitido à autoridade de trânsito lavrar o auto de infração usando os vídeos publicados sobre as infrações, o que não acontece atualmente. Quanto ao prazo para emitir a notificação sobre as penalidades de suspensão ou de cassação da CNH, ele passará a ser contado a partir da instauração do processo respectivo.

Sobre o crime de publicar as imagens ou vídeos de infrações gravíssimas, o prazo para expedição da notificação da penalidade de suspensão ou cassação da CNH será contado a partir da data da instauração do processo relativo à aplicação dessas penalidades.

Além disto, o projeto prevê o aumento de um terço à metade das penalidades caso o agente tenha participado como condutor do veículo nas condutas divulgadas.

O projeto agora segue para sanção ou veto da presidência da republica. Caso aprovado, entrará em vigor em 180 dias.

Quer receber nossos textos assim que publicados? Acesse nosso grupo no Telegram (https://t.me/diariodacptm)

Nossas redes sociais
Facebook – http://www.facebook.com/oficialdiariodacptm
Twitter – http://www.twitter.com/DiariodaCPTM
Instagram –  https://www.instagram.com/diariodostrilhos/

Redes Sociais dos autores das matérias:
https://www.instagram.com/ricardobrmorato/
https://www.instagram.com/willianmoreira_fotojornalismo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.