Movida pela Defensoria Pública, a intenção é manter o benefício no Metrô, EMTU, CPTM e SPTrans.

Publicado: 27/01/2021

Foto: Diário dos Trilhos
Nova tentativa de manter o benefício ocorre após negativas em ações anteriores. Foto: Diário dos Trilhos

A Defensoria Pública de São Paulo ingressou com uma outra ação judicial contra a Prefeitura de São Paulo e Governo do Estado pedindo a continuidade da gratuidade para idosos com idades entre 60 e 64 anos no transporte público. O órgão pede também que bilhetes especiais já emitidos e em validade não sejam bloqueados.

A ação ajuizada nesta terça-feira, 26 de janeiro de 2021, tem como alvo a SPTrans, EMTU que operam os ônibus da capital e transporte intermunicipal respectivamente, além de CPTM e Metrô.

A alegação da Defensoria Pública é que acabar com o acesso gratuito ao transporte para este grupo de pessoas que já tinham este direito garantido por Lei Municipal nº 15.912, de 2013, e Decreto Estadual nº 60.595/14, não pode ser anulado por lei posterior, como foi realizado no final de 2020, ferindo assim o principio de segurança jurídica no ato de retirar direitos adquiridos.

Este argumento é apoiado na Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso XXXVI, onde determina que “a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada”, proibindo que novas leis tenham efeitos retroativos em situações já consumadas, como seria o caso.

O processo está em tramitação na 9ª Vara de Fazenda Pública do Foro Central da Capital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.