Parceria foi anunciada hoje dia 12/12 e deve levar os policiais militares a realizar rondas e reforço na segurança das dependências da companhia.

Policiais vão auxilar também no combate a crimes como furtos nas estações que ocorrem com maior frequência no horário de pico, por exemplo. Foto: Diário dos Trilhos

A Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) anunciaram na manhã desta quinta-feira a assinatura de um convenio/parceria para reforçar a segurança nos trens e estações da CPTM.Segundo o Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, com essa nova medida o acionamento da Polícia Militar para ocorrências na CPTM será muito mais ágil, alem de também inibir praticas ilícitas.

Os trabalhos dos policiais começam no mês de Janeiro de 2020 e contará com 445 PMs realizando rondas em todas as estações da companhia, com autorização para atuar em ocorrências tanto nas plataformas como dentro dos trens em situações como de furtos, roubos, assedio sexual, venda ilegal de passagens e outros delitos que sejam denunciados e ou presenciados. Já o combate ao comércio ambulante continuará sendo de responsabilidade dos seguranças da CPTM, com a apreensão de mercadorias e retirada do sistema, ou seja, das estações e trens, os vendedores. Entretanto, a Polícia Militar dará o apoio necessário em casos de confronto ou resistência, garantindo uma viagem mais segura para os passageiros e as partes envolvidas.

“É uma ação em que todos ganham: o Estado, pela maior ação de presença policial; a CPTM, que amplia sua capacidade de fiscalização e, consequentemente, a qualidade do serviço oferecido ao usuário; a Polícia Militar, pois previne a ocorrência de ilícitos que podem onerar as estatísticas criminais, além de propiciar ao policial militar o exercício de uma atividade regulamentar para a complementação de renda; e, principalmente, o cidadão, usuário do sistema, que poderá fazer suas viagens num ambiente mais seguro e tranquilo”. disse o Comandante-geral da PM, Coronel Marcelo Vieira Salles.

Com duração de 24 meses (2 anos) podendo ser prorrogado por até 5 anos, a DEJEM (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar) que é um trabalho nos moldes da Operação Delegada realizada em grandes centros de comércio como Rua 25 de Março e ruas do Brás, terá seus custos a cargo da CPTM que por meio do Decreto Estadual nº 59.215 de 21 de maio de 2013 e Lei Complementar nº 1227/2013 regulamenta este tipo de parceira que custará nestes primeiros dois anos, o valor de R$ 68.429.592,00.

3 comentários »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.