Publicado: 08/05/2020

Isolamento social no estado se mantém abaixo de 50%, e isto pode implicar em medidas mais rigorosas.

Em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 08 de maio quando o Governo do Estado anunciou a prorrogação da quarentena, o  Governador João Dória em resposta a pergunta dos jornalistas, disse que o lockdown, quando há o fechamento de quase todos setores de atividade, não está descartado.

Dória disse que a população tem colaborado com a ciência e a saúde, mas caso não houver melhora nos 3 fatores analisados como base nas decisões, capacidade hospitalar, evolução da pandemia e isolamento social, medidas mais duras podem ser tomadas.

“Não ha nenhuma relação de política com saúde, é uma questão de ciência e São Paulo tem dado bom exemplo de boas praticas e de obediência a ciência e a saúde. Neste momento não temos protocolo do lockdown para ser praticado e acredito que as medidas adotadas a restrição, podem ser suficientes para atender as necessidades da saúde e da ciência. Se isto não ocorrer, evidentemente outras medidas podem ser adotadas.”

“Se não tivemos uma resposta correta, capacidade hospitalar, evolução da pandemia e isolamento social, não apenas na capital, mas em todo o estado, estes 3 fatores serão analisados diariamente e se houver necessidade de endurecimento das medidas, adotaremos. Nosso compromisso é salvar vidas.” Completou João Dória.

De acordo com dados divulgados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI), a medida da taxa de isolamento no estado é de 47% nesta semana, contando o período entre os dias 4 a 7 de maio. isto aponta que o avanço do vírus no interior também se deve ao crescimento no deslocamento de pessoas da capital e cidades do entorno, para o interior do estado.

Uma projeção do governo é de no mínimo 55% de isolamento para evitar um colapso no sistema de saúde. De acordo com o Prefeito Bruno Covas, na capital pelo menos metade dos hospitais está com 100% dos leitos de UTIs ocupados atualmente.

Com 55% de isolamento, é estimado aliado a outros fatores, uma redução sustentada no numero de casos em 14 dias, o que baixa o índice de leitos ocupados em todo o estado para 60% da capacidade.

No mês de abril o interior do estado registrou um crescimento de 3.300% nos casos de coronavírus e a Região Metropolitana, um aumento de 770%.
 
“Se não houver um maior isolamento social, haverá um crescimento da curva e um colapso dos leitos de UTI” Dr. Dimas Covas

O Secretário de Estado da Fazenda, Henrique Meireles, disse que o causador da crise econômica é o vírus e não as medidas adotadas pelo governo.

“O que causa a crise econômica é a pandemia, não as medidas para conter a pandemia. A economia começa a se recuperar depois do pico da pandemia. E os locais que adequaram a quarentena de forma mais rigorosa foram os primeiros a se recuperar economicamente mais rapidamente possível”.

Nos próximos dias o Governo do Estado vai avaliar dia a dia os dados obtidos da pandemia e do comportamento das pessoas e atividades econômicas para que seja tomadas ou não, medidas para endurecer caso for necessário no entendimento da gestão, para combate o coronavírus.






Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.