A Companhia afirma que trabalha para recuperar os arquivos e sistemas danificados, mas que nenhuma informação de passageiros foi vazada.

Publicado: 30/12/2022

Foto: Diário dos Trilhos

O grupo de hackers que invadiu o sistema da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) teria pedido 500 mil dólares para retirar o vírus e devolver todos os arquivos sequestrados no ataque realizado no último dia 18 de dezembro de 2022.

O valor pedido é comentado em grupos que tratam de assuntos de vírus e outros sistemas e ações deste tipo, além de grupos de aplicativos de conversas, porém não foi oficialmente confirmado.

Segundo o jornalista Paulo Brito em sua conta no twitter, os invasores publicaram nesta quinta (29), um comunicado informando que a CPTM havia sido sua mais nova vítima.

Desde o dia 18, o site da empresa e seu aplicativo permanecem fora do ar, assim como sistemas internos de acesso apenas dos funcionários, como a intranet da companhia.

Não é possível saber a extensão dos danos, da quantidade de informações roubadas, mas a empresa através de nota para a imprensa no dia de hoje (30), publicou uma nota atualizando a situação e também buscando tranquilizar a todos.

Na nota a CPTM afirma que nenhuma informação pessoal como dados de documentos de trabalhadores e funcionários não foram vazados pois fazem parte de outro banco de dados separado, além de sua equipe de tecnologia, funcionários da PRODESP e da Microsoft atuam para reparar os arquivos perdidos, danificados ou sequestrados para o mais breve possível retomar o funcionamento normal. Além disso, a companhia fez uma denúncia na Polícia Civil que está investigando o caso.

Leia a seguir na íntegra a nota da companhia.

“A CPTM informa que os sistemas relacionados à circulação e estações não foram afetados. Somente a rede interna, site e APP estão fora do ar.

Técnicos da empresa estão atuando em conjunto com profissionais da PRODESP e Microsoft para restabelecer os sistemas afetados, que não continham nenhum dado de passageiros, uma vez que esses dados são administrados por outras empresas. O trabalho está sendo feito com auxílio do Subcomitê de Segurança da Informação (SSI) do Comitê Gestor de Governança de Dados e Informações do Estado de São Paulo (CDESP).

O DEIC foi acionado e já está investigando o caso. A ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados foi comunicada e os mecanismos de proteção de dados estão sendo reforçados.

O contato via WhatsApp (11) 99767-7030 e contas da CPTM nas redes sociais estão funcionando normalmente. As informações sobre a situação operacional das cinco linhas podem ser acompanhadas por esses meios de atendimento.

A CPTM lamenta o incidente e repudia o ato criminoso.”

Como mostrou o Diário dos Trilhos, o ataque aconteceu no dia 18 deste mês e até então a empresa não falava publicamente sobre o que havia ocorrido.

Saiba mais: https://diariodostrilhos.com/2022/12/19/cptm-sofre-ataque-hacker/

Quer receber nossos textos assim que publicados? Acesse nosso grupo no
Telegram(https://t.me/diariodacptm)

Nossas redes sociais
Facebook –
http://www.facebook.com/oficialdiariodacptm
Twitter – http://www.twitter.com/DiariodaCPTM
Instagram –  https://www.instagram.com/diariodostrilhos/

Redes Sociais dos autores das matérias
https://www.instagram.com/ricardobrmorato/
https://ww.instagram.com/willianmoreira_fotojornalismo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.