Publicado: 06/05/2020

Isolamento segue abaixo do desejado pela Prefeitura e Governo do Estado, que deve ser entre 50 a 60% no mínimo, e a Prefeitura de São Paulo não descarta um lockdown.

Prefeito Bruno Covas durante entrevista ao Datena na noite desta quarta (06). Foto: Reprodução

Em entrevista ao programa Brasil Urgente da TV Band na noite desta quarta-feira, 06 de abril, o Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, comentou sobre alguns temas, dentre eles o fim dos bloqueios nas ruas da cidade, novas medidas que podem ser tomadas e o atual índice de isolamento na cidade.

O fim dos bloqueios que duraram apenas dois dias e geraram não só congestionamentos como muitas reclamações, se deve ao fato de não ter alcançado os efeitos esperados que seria o aumento de pessoas em casa, com Covas alegando que problema não foi o congestionamento em si, mas a falta de compreensão das pessoas a mensagem que estava sendo transmitida.

“A questão dos bloqueios das vias, a gente tinha feito na semana passada bloqueios educativos para a CET poder se organizar para um bloqueio definitivo. Isto foi feito na semana passada, na segunda feira e ontem foi realizado. Infelizmente não obtivemos o resultado desejado, o numero de pessoas permaneceu o mesmo. É importante dizer que o que causa o congestionamento, são as pessoas que não estão entendendo a mensagem e continuam circulando nas ruas”

“Não há a menor duvida que alem de lockdown, a gente começa a estudar a volta de rodízio na cidade. Esperamos até sexta-feira poder anunciar conjunto com o governador, o que vai valer na cidade semana que vem”
. completou Bruno Covas

Caso o índice continue abaixo de 50%, não haverá relaxamento da quarentena, mas sim a tomada de medidas para tornar ainda mais rigorosa as restrições, dentre elas está a possibilidade de lockdown, ou seja, o fechamento de mais ou todos setores de atividades para que as pessoas fiquem em casa e o retorno do rodízio municipal de veículos.

“Todo mundo espera que volte ao normal, eu não tenho nenhum prazer pessoal em fechar o Parque Ibirapuera, fechar comércio, restringir a circulação [de pessoas]. Eu gostaria que amanhã pudéssemos voltar ao normal, mas o que a área da saúde mostra é completamente diferente. Eu tenho certeza que nesta ação junto com o Governador, vamos dar previsibilidade quanto ao retorno, mas não adianta querer controlar variáveis que não estão ao nosso alcance”.

Na região central de São Paulo, em especial no horário entre 9h às 14h muitas pessoas tem circulado na região do Brás e 25 de Março, mesmo com fiscalização e policiamento presente.

O uso de máscaras de proteção facial começa a ser obrigatório em todo o Estado de São Paulo, como explicou João Dória em coletiva na tarde de hoje, a fiscalização caberá as prefeituras com suas Guardas Municipais e órgãos competentes, com a Polícia Militar agindo somente em ultimo caso.

Na capital paulista quem não cumprir a determinação em especial comércio, poderá ser multado em R$ 9 mil, caso estiver em seu interior, pessoas se máscara.

Na próxima sexta-feira dia 08 está previsto um anuncio por parte da Prefeitura e do Governo do Estado, novas medidas relacionadas as restrições sociais e afins, em coletiva no começo da tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.