Alagamentos, enchentes, queda de arvores e desmoronamentos foram as principais solicitações desde a meia noite.

O Rio Tamanduateí no centro de São Paulo ficou bem perto de transbordar na parte da manhã. Foto: Diário dos Trilhos

O Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo recebeu entre a 00h (meia noite) de hoje, até às 18h15 desta segunda-feira (10), mais de 1.300 chamados via telefone 193, para atendimentos referentes a efeitos da chuva. Ao todo foram:

* 978 chamados para alagamentos e enchentes;
* 169 para desmoronamentos ou risco deles ;
* 195 para quedas de arvores.  

Na região da Marginal Tiete junto a Ponte das Bandeiras, vários motoristas ficaram ilhados e precisaram ser resgatados por bote ou via helicóptero, como acompanhamos nesta manha (imagens abaixo):

CPTM

Na CPTM as linhas 7-Rubi, 8-Diamante e 9-Esmeralda tiveram problemas, sendo que a linha 9 é a mais crítica, pois ainda depende da diminuição das chuvas para que as águas baixem e a operação seja retomada. Ainda não há uma previsão, mas a CPTM procura fazer isto o mais breve possível, assim como trabalha desde o final da manhã na Linha 7-Rubi, para resolver um problema na rede aérea danificada mais cedo, e uma “fuga de lastro” na região do Jaraguá que colocou em risco a queda de um poste.  As demais linhas da CPTM não apresentaram problemas até a noite de hoje, operando sem maiores problemas. Esta chuva é a maior desde o ano de 1995 de acordo com os parâmetros de medias e estatísticas do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) que é o órgão responsável por acompanhar as mudanças climáticas na região metropolitana e coordenas com prefeituras e demais órgãos, ações para minimizar os impactos de chuva.

Alagamento em frente a estação General Miguel Costa da Linha 8-Diamante. Foto: Cristian Santos

Este mesmo órgão contabilizou a quantidade de chuva que vem caindo desde a noite de ontem com os bairros da Lapa, Consolação e Freguesia do Ó, com 132,7, 126 e 119,1 milímetros cúbicos respectivamente. No mesmo calculo foi constatado que somente em 24 horas choveu 96% de todo o volume de chuva esperado para todo o mês, com 208mm de chuva desde ontem até agora, contra a média de todo o mês que é perto de 216,7mm.

Os órgão do município e governo divulgaram medidas para evitar perigos, como não sair na rua hoje se realmente não for necessário, evitar áreas alagadas, base de arvores (em caso de raios) e demais áreas de risco, bem como a Prefeitura de SP suspendeu o rodízio para essa terça, como medida contra os transtornos provocados pela chuva.

Foto: Rosivan Trabuco

Na parte dos ônibus tanto na capital, como nos ônibus intermunicipais houve problemas, com linhas sendo atrasadas, outras desviadas ou paralisadas por um tempo. O Terminal Taboão em Guarulhos ficou alagado.

A tendência é que não se tenha entre amanha e quarta-feira chuva como a de hoje, mas de qualquer forma a atenção continua redobrada para novos acidentes ou alagamentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.