Nova estação do monotrilho fica na avenida Sapopemba, Zona Leste de São Paulo.

O Governo do Estado com a presença do Governador, João Dória, entregou para a operação a nova estação do monotrilho da Linha 15-Prata, Jardim Planalto. A estação tem a expectativa de atender o número de 12 mil pessoas por dia e é a sétima estação da linha que agora liga o bairro da Vila Prudente até o final da Av. Anhaia Mello e na altura do 9800 da avenida Sapopemba.

“Foi uma das primeiras obras que determinamos a retomada no metroviário em São Paulo, e gradualmente vamos entregando as novas estações do Metrô e aqui para a zona leste é a prioridade absoluta.” disse Dória.

A nova estação possui acessibilidade com escadas rolantes, elevadores, sinalização de piso tátil, câmeras de segurança e portas automáticas de plataforma. A nova parada fica no número 9850 da Avenida Sapopemba, esquina com a rua Francisca Marinho, no bairro do Jardim Planalto e ao lado do Conjunto Habitacional Teotônio Vilela e ja´funciona em horário completo, operando todos os dias das 4h40 da manhã até meia noite.

Histórico

A construção da Linha 15-Prata começou em 2009 com a promessa de ser entregue para a Copa do Mundo de 2014 e ligar a Vila Prudente até o bairro da Cidade Tiradentes, com 26 km de extensão e 18 estações, o que em partes foi realizado, com a entrega de duas estações (Vila Prudente e Oratório) em 30 de agosto, logo após a Copa. Após 4 anos, as estações São Lucas, Camilo-Haddad, Vila Tolstói e Vila União foram entregues nas maratonas de inauguração do Governo do Estado sob a gestão de Geraldo Alckmin, inclusive com as estações não estando 100% concluídas, recebendo pequenos reparos dias depois.

Jardim Planalto está sendo entregue com atrasos e a expectativa é que em Dezembro deste ano, Fazenda da Juta, Sapopemba e São Mateus devem ser entregues e no ano de 2021 a estação Jardim Colonial no bairro do Iguatemi, a décima primeira estação. O trecho seguinte até Cidade Tiradentes segundo o Metrô não foi esquecido, mas é atualmente tratado como “não prioritário”, portanto sem data determinada para conclusão.

Em março deste ano, um leilão realizado na Bolsa de Valores pelo Governo do Estado recebeu protestos do Sindicato dos Metroviários contra a privatização da Linha 15-Prata. O certame contou com apenas um interessado sem concorrência e o consórcio CCR que já administra a Linha 4-Amarela e 5-Lilás venceu e deve ainda em 2019 assumir as operações do ramal.

Na época o governador João Dória conversou com o G1 sobre o leilão não ter concorrentes:

“É a regra, podem se apresentar uma, duas, três, quantas empresas desejarem. A regra é muito clara, tendo uma proposta ela é analisada como foi essa, ela é válida e ela é importante. O triste seria vazio, ou seja, estarmos todos aqui decepcionados pela falta de uma empresa com interesse na conclusão em uma linha tão importante quanto essa da Linha Prata do Metrô, se tivermos mais competidores, melhor, mas se tivermos sempre uma que assuma a responsabilidade de levar adiante e concluir a obra dentro do prazo e das condições propostas, assim será”, completou Dória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.