A Polícia Militar foi acionada para conter a confusão que provocou correria após sons de grades derrubadas serem entendidos como barulho provocado por tiros.

Publicado: 02/12/2022

Polícia Militar chegando para atender a ocorrência de tumulto na Luz. Foto: Santo André da Depressão

Um tumulto assustou passageiros no final da tarde desta quinta-feira, 1º dezembro de 2022, na estação Luz no centro de São Paulo, na região de transferência entre as linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), Linha 1-Azul (Metrô) e Linha 4-Amarela (ViaQuatro).

O motivo foi uma briga envolvendo vendedores ambulantes, seguranças da ViaQuatro e CPTM, além da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana que chegaram pouco tempo depois, fruto da apreensão de mercadorias que eram vendidas irregularmente na transferência.

Durante a discussão, houve correria e grades que separam o fluxo de pessoas foram derrubadas, além de algumas pessoas má intencionadas bateram com as mãos nas placas metálicas na antiga área de lojas no subsolo, gerando um som que foi interpretado como tiros por arma de fogo.

Nas redes sociais, passageiros registraram parte do tumulto na área do subsolo da estação.

Em nota a CPTM afirmou que não houve disparos de arma de fogo, mas sim uma confusão entre seguranças e vendedores. Pontuou também que amparada por decreto federal, o comércio ambulante é proibido em seus trens e estações.

Leia a seguir a nota na íntegra.

“Na tarde desta quinta-feira (01/12), por volta das 17h20, policiais ferroviários abordaram ambulantes irregulares na transferência da estação da Luz. Durante a abordagem, houve conflito entre ambulantes, agentes e alguns passageiros. Não houve tiroteio ou feridos na ocorrência, que foi atendida na estação com a apreensão da mercadoria e a liberação de ambulantes e passageiros envolvidos.

O comércio ambulante não ė permitido nos trens e estações da CPTM. A atuação da Companhia está respaldada no Decreto Federal 1832, de 04/03/1996, que regulamenta o transporte ferroviário. O combate ao comércio ilegal nas dependências da companhia se dá por fiscalização e a sanção aos vendedores irregulares flagrados está restrita a sua retirada do sistema e à apreensão da mercadoria que estava sendo comercializada. A prática é combatida, principalmente, pelo fato de os produtos comercializados não terem procedência conhecida e, por isso, podem estar associados a crimes como contrabando, roubo de cargas, furtos e roubos, por exemplo. A CPTM conta com a colaboração de todos os passageiros para enfrentar o comércio irregular, não incentivando a prática e denunciando nos canais diretos da companhia.”


Já o Metrô de São Paulo informou que a ocorrência não aconteceu na sua área correspondente à estação.

Por fim, a ViaQuatro também foi procurada pelo site, mas não se manifestou sobre o ocorrido.

Quer receber nossos textos assim que publicados? Acesse nosso grupo no Telegram(https://t.me/diariodacptm)

Nossas redes sociais
Facebook –
http://www.facebook.com/oficialdiariodacptm
Twitter – http://www.twitter.com/DiariodaCPTM
Instagram –  https://www.instagram.com/diariodostrilhos/

Redes Sociais dos autores das matérias
https://www.instagram.com/ricardobrmorato/
https://ww.instagram.com/willianmoreira_fotojornalismo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.