Além disto, é pedido o fechamento de praias, bares e se for necessário de terminais rodoviários e aeroportos, mas também ações para evitar aglomerações nos trens, Metrô e ônibus.

Publicado: 01/03/2021

Foto: Reprodução Governo do Estado de São Paulo

Durante a coletiva de imprensa realizada pelo Governo do Estado de São Paulo nesta segunda-feira, 1º de março de 2021, o coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19, o médico, João Gabbardo, disse que em razão do grande aumento dos indicadores da pandemia, números segundo ele não vistos desde o começo da covid-19 em fevereiro do ano passado, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) formado por secretários estaduais e municipais, fez um pedido ao Governo Federal para o aumento de medidas restritivas em âmbito nacional entre às 20h até 6h.

Segundo Gabbardo, é a hora do Governo Federal assumir as suas responsabilidade do processo de combate a pandemia, tomar ações que não são alçadas dos Governadores como a criação de barreiras sanitárias, fechamento de praias e outros eventos que geram aglomerações, inclusive o transporte intermunicipal por meio de ônibus e aviões, em especial aeroportos onde é dito pelo médico, ser o local por onde as variantes do vírus se espalham rapidamente, dada a velocidade de ligar o ponto A ao ponto B.

“Tem algumas questões que são as barreiras sanitárias que não são prerrogativa dos governadores, e a gente sabe que hoje a circulação das variantes, a situação do vírus ocorre seguindo o roteiro do transporte aéreo e quem é que pode fechar o transporte aéreo não são os governadores. A transmissão do vírus e dessas variantes tem ocorrido através do transporte interestadual e quem é que pode legislar sobre o transporte interestadual é o Governo Federal”, disse João Gabbardo.

Abaixo veja os pontos enviados ao Ministério da Saúde/Governo Federal com medidas que julgam ser necessárias:

  • A proibição de eventos presenciais como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território nacional;
  • A suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do país;
  • O toque de recolher nacional a partir das 20h até as 6h da manhã e durante os finais de semana;
  • O fechamento das praias e bares;
  • A adoção de trabalho remoto sempre que possível, tanto no setor público quanto no privado;
  • A instituição de barreiras sanitárias nacionais e internacionais, considerados o fechamento dos aeroportos e do transporte interestadual;
  • A adoção de medidas para redução da superlotação nos transportes coletivos urbanos;
  • A ampliação da testagem e acompanhamento dos testados, com isolamento dos casos suspeitos e monitoramento dos contatos;

João Gabbardo ainda na coletiva disse que o Centro de Contingência  vai enviar ao governador João Doria novas recomendações para outras medidas restritivas além das colocadas em prática recentemente, bem como é estudado criar uma fase mais restrita que a Fase Vermelha como uma Fase Roxa ou Preta por exemplo, mas sobre isto ainda não há nada concreto divulgado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.