Entretanto o Sindicato dos Metroviários realizam nova assembleia nesta noite para decidir se aceitam ou não a proposta já apresentada.

Publicado: 19/05/2021

Foto: Vinícius/@vinimotivado/Reprodução Twitter

A reunião de conciliação mediada pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho) na tarde desta quarta-feira, 19 de maio de 2021, terminou sem um acordo entre o Metrô de São Paulo e o Sindicato dos Metroviários.

A Companhia rejeitou a sugestão do Ministério Público do Trabalho e TRT onde seria concedido aos trabalhadores do Metrô, um aumento de 7,79% abaixo dos 9,72% pedido pelo sindicato e acima dos pouco mais de 3% ofertados pelo Governo do Estado.

O Metrô ouviu a proposta mas recusou, dizendo que poderia sim antecipar o pagamento da PR (Participação nos Resultados) para 31 de agosto deste ano e não para janeiro do ano que vem como estava acertado.

Veja abaixo:

“Ouvido o patrono do Requerente, foi dito que não pode atender às propostas do Ministério Público e do Tribunal Regional do Trabalho, nos termos em que formulada, e que, no entanto, pode melhorar a sua proposta do dia 17 de maio, antecipando o pagamento da PR de 31 de janeiro de 2022 para 31 de agosto de 2021 e o abono salarial de 31 de março de 2022 para 31 de janeiro de 2022.”

No encontro mediador, o TRT havia proposto o seguinte:

  • Reajuste salarial e no VR e VA de 7,79% a partir de Maio/2021;
  • Pagamento diferido do adicional noturno de 40% até Janeiro/2022, e
    pagamento das diferenças atrasadas nos meses de Fevereiro, Março e Abril/2022;
  • Pagamento diferido do adicional de férias: Pagamento de 60% até
    Janeiro/2022, e pagamento das diferenças atrasadas nos meses de Fevereiro,
    Março e Abril/2022;
  • Gratificação por tempo de serviço: congelamento por um ano a partir de
    Maio/2021, com o restabelecimento dos pagamentos a partir de Maio/2022;
  • Pagamento em 31 de janeiro de 2022, da 2ª. parcela da PPR de 2019
    (judicializada) mediante a formalização de um acordo que contemple as
    condições e critérios do valor a ser pago;
  • Abono salarial a ser pago em 31 de março de 2022, equivalente ao piso
    normativo da categoria dos metroviários vigente em março de 2022 para todos
    os empregados;
  • Manutenção de todas as demais cláusulas previstas na Sentença Normativa
    2020/2021;

Diante deste impasse, o Sindicato dos Metroviários se comprometeu a realizar nova assembleia virtual com a categoria onde essas propostas serão apresentadas e até meia noite informar a decisão. Caso aceitar a greve termina, se não a paralisação continua nesta quinta (20).

Até que se tenha uma definição, o Metrô funciona da seguinte forma:

Linha 1-Azul – entre Luz e Ana Rosa;
Linha 2-Verde – entre Clínicas e Alto do Ipiranga;
Linha 3-Vermelha – entre Santa Cecília e Bresser-Mooca.

Linha 15-Prata segue fechada em sua totalidade.

Linha 4-Amarela, 5-Lilás e todas as linhas da CPTM operam normalmente.

Quer receber nossos textos assim que publicados? Acesse nosso grupo no Telegram (https://t.me/diariodacptm)

Nossas redes sociais
Facebook – http://www.facebook.com/oficialdiariodacptm
Twitter – http://www.twitter.com/DiariodaCPTM
Instagram – http://www.instagram.com/diariodacptm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.