Alexandre Baldy pediu nesta semana afastamento de dois dias para tratar de “assuntos de interesse particular”.

Publicado: 06/08/2020

Alexandre Baldy (a direita de Doria) durante a entrega de novo trem da CPTM. Foto: Diário da CPTM

No final da manhã da quinta-feira, 06 de agosto, a Polícia Federal divulgou mais informações da Operação Dardanários que culminou na prisão de investigados, dentre eles o Secretário de Transportes Metropolitanos do Governo do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy.

De acordo com a PF foram encontrados em um cofre na casa do secretario em Brasília, R$ 90 mil em dinheiro, quantia que foi apreendida.

Imagem do dinheiro e cofre apreendido em Brasília. Foto: Divulgação Polícia Federal

O Secretário havia pedido licença de dois dias para resolver assuntos particulares e de acordo com publicações em sua rede social, entre os dias 4 e 5 de agosto, ele se encontrava no Distrito Federal. Hoje pela manhã teria sua agenda governamental normal, mas foi surpreendido pela ação policial e foi levado ao IML Central para exames de corpo de delito, porém depois foi levado a outro IML para realizar o exame e depois novamente para a Polícia Federal. Baldy estava vestido todo de preto, utilizando uma jaqueta com capuz.

A sua prisão é temporária por cinco dias, e além dele, um pesquisador da FioCruz foi preso, bem como outros dez mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Petrópolis (RJ), São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília, pedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas.

A PF investiga caso de desvio de dinheiro na área da saúde no Estado do Rio de Janeiro e os suspeitos vão responder pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) foi alvo de buscar em sua sede na Rua Boa Vista no Centro de São Paulo. A secretaria se manifestou ao Diário por meio de nota, explicando que a pasta colaborou com a Polícia e que após buscas, nada foi levado pelos agentes.

“Na manhã de hoje (6), a Polícia Federal esteve na sede da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, em São Paulo, cumprindo mandado de busca e apreensão da Operação Dardanários, que foi expedido pela 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Importante ressaltar que tal operação não tem relação com a atual gestão do Governo de São Paulo. A STM colaborou junto à PF enquanto estiveram no prédio. Após as buscas, nenhum documento ou equipamento foi levado pela Polícia Federal”

Já a assessoria de comunicação do Alexandre Baldy disse que a vida do secretario é pautada pelo trabalho e retidão, além de que a medida é descabida.

“Alexandre Baldy tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão. Foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais Alexandre sequer participou.
Alexandre sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais havendo sido questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação. A medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas.”


Toda a operação remete a crimes cometidos antes de Alexandre Baldy assumir o cargo no Governo de João Dória, mas sim enquanto era Deputado Federal pelo estado de Goiás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.