Trabalhadores realizaram uma nova assembleia na madrugada e decidiram por volta das duas horas da manhã, em encerrar a prevista paralisação.

Publicado: 28/07/2020

Foto: Sindicato dos Metroviários de São Paulo/Divulgação


O Sindicato dos Metroviários anunciou durante a madrugada da terça-feira, 28 de julho, a suspensão da paralisação do Metrô que iria afetar as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

A entidade emitiu um comunicado oficial explicando os motivos de voltar atrás na greve anunciada, listando os direitos que foram garantidos e o contato do Governo do Estado no final da noite de segunda (27), para negociar com a categoria.

O Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, disse que o Estado e Metrô aceitava a proposta salarial realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), durante reunião de conciliação.

Ficou definido que os direitos retirados/alterados recentemente seriam revistas e mantidos como era anteriormente, com exceção do desconto dos 10% onde de acordo com o sindicato em “live” na madrugada no Youtube, será descontado como já avisado, mas no mês de agosto já será devolvido, com os trabalhadores voltando a receber o salário sem abatimentos.

Por essa razão, uma nova assembleia de forma emergencial foi realizada com a participação de 1.754 funcionários da companhia, sendo que 79,76% votou por aceitar a proposta e encerrar a greve.

Veja abaixo na íntegra a proposta que foi aceita:

1- Manutenção do adicional noturno de 50%, com o pagamento de adicional noturno de 25% pelo período de 6 meses, e o adiamento da diferença de 25% do adicional noturno, que devem ser pagos integralmente nos 6 (seis) meses subsequentes;

2- Manutenção da Gratificação por Tempo de Serviço, com a garantia dos valores adquiridos até 30/04/2020, e a suspensão da aplicabilidade do percentual pelo período de 6 (seis) meses (01/05/2020 a 01/11/2020), retomando-se o pagamento do direito adquirido neste período no 7º mês, com o consequente pagamento dos respectivos valores retroativos à data de aquisição da progressão;

3- Manutenção do adicional normativo de férias, com o adiamento do pagamento da diferença entre o valor do adicional normativo e o 1/3 constitucional, pelo período de 6(seis) meses, com o consequente pagamento no 7º mês dos respectivos valores retroativos à data do gozo. Com a realização do acordo, os valores de auxílio transporte suprimidos a partir de 30/06, serão ressarcidos;

4- Renovação do ACT, em todas as suas cláusulas, por 12 meses com vigência de 01/05/2020 a 30/04/2021;

5- Manutenção do adicional de horas extras de 100%, com o pagamento de adicional de 50% pelo período de 6 meses, e o adiamento da diferença de 50% dos adicionais de horas extras, que devem ser pagos integralmente nos 6 meses subsequentes, exceto as horas extras compulsórias, que devem ser pagas integralmente (100%).


1 comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.