Segundo o Metrô o objetivo será identificar os problemas e buscar uma solução para retomar a operação da linha.

Passageiros aguardam o PAESE neste domingo dia 01/3. Foto: Diário dos Trilhos

Após quase dois dias de interrupção da Linha 15-Prata do monotrilho sob a alegação de “testes no sistema de controle de trens”, o Metrô no final da tarde deste domingo dia 1º março, veio a público por meio de nota enviada para a imprensa, assumir o problema de falha no sistema dos trens.

De acordo com a companhia, na última quinta-feira (27) um pneu de um trem da linha (Composição M20), se rompeu, causando a impossibilidade deste trem operar, o que fez ele ser enviado para a manutenção.

Entretanto neste final de semana o Metrô após testes identificou a incidência de danos em outros pneus de outros trens, fazendo a empresa determinar a interrupção do serviço na linha por medida de precaução e a inspeção completa de todos trens, vias e sistemas de operação.

Porém em nenhum momento o Metrô se manifestou sobre a denuncia realizada pelo Sindicato dos Metroviários que na sexta-feira (28), quase houve uma colisão entre dois trens nas proximidades da estação Oratório. O Sindicato que também havia denunciado o estouro dos pneus, algo que foi omitido pela empresa desde o dia 27 até a tarde deste domingo, quando confirmaram o problema.

A empresa fabricante dos trens, Bombardier e o Consórcio Expresso Monotrilho Leste (CEML) construtor das vigas de concreto (vias) foram acionados para que tomem providencias urgentes com o fim de encontrar as causas da ocorrência e realizar as correções necessárias, com inspeções começando nesta segunda (02). Ambas empresas serão responsabilizadas para arcarem com os prejuízos da paralisação da linha. Veja a nota da companhia:

“Para evitar que falhas como esta causem problemas que comprometam o funcionamento normal da linha e em medida de precaução para os cidadãos, a operação da Linha 15-Prata continuará paralisada nesta segunda-feira (2).

O Metrô está cobrando da Bombardier e do Consórcio CEML – que construiu a via – providências urgentes para a identificação da causa da ocorrência, a sua correção e também que eles arquem com todos os prejuízos decorrentes desta paralisação junto ao Metrô de São Paulo.

Toda a frota, vias e sistemas passarão por rigorosa inspeção nos próximos dias, com acompanhamento dos funcionários do Metrô, para uma imediata solução que permita a retomada da operação.


O Metrô lamenta o transtorno causado e para minimizá-lo está disponibilizando gratuitamente ônibus do sistema Paese, que durante o período de interdição, vão realizar o trajeto entre as estações São Mateus e Vila Prudente, das 4h40 à 0h.”

O sistema PAESE com 50 ônibus já foi solicitado para a SPTrans e nesta segunda-feira dia 02/3 a operação da linha seguirá interrompida durante toda a operação comercial (4h40 até meia noite), com estes veículos realizando o trajeto entre as estações Vila Prudente e São Mateus nos dois sentidos, realizando paradas para embarque e desembarque em frente todas as estações no percurso (Vila Prudente, Oratório, São Lucas, Camilo-Haddad, Vila Tolstói, Vila União, Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.