Um pedido inocente, tendo em vista a falta de informações concretas e transparência nestes mesmos canais.

Plataforma da Linha 10-Turquesa lotada na estação Brás, no começo da noite desta terça-feira (18). Foto: Natasha/Arquivo pessoal

Durante um alagamento que afetou a Linha 10-Turquesa da CPTM nesta terça-feira (18), o Secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, veio em sua conta pessoal no Twitter (imagem abaixo) sugerir que para recebermos informações que possibilitam “retornar para casa com segurança”, sejam verificadas no site, aplicativo e twitter da CPTM. Pode aparentar ser uma orientação inocente, mas é algo bem longe do que acompanhamos todos os dias.

Ontem mesmo por volta das 17h, houve problemas na Linha 10 que sequer foram informados pela CPTM, coincidentemente, em nenhum dos meios divulgados pelo secretário.

Não é de hoje que a CPTM faz isto, é comum as chamadas “falhas não notáveis” serem “escondidas” onde somente quem está no trem sabe do problema. Na própria linha 10 ontem e também na manhã da segunda-feira, problemas foram ocultados. Este caminho também é seguido pelo Metrô que hoje mesmo não informou publicamente uma falha com trem na Linha 15-Prata, limitando a responder individualmente, quem se queixava de tal assunto.

Vejam alguns tuites de passageiros reclamando da falta de transparência/informações:

Uma prática intensificada na semana passada, a falta de informações oficiais sobre problemas, vem de encontro as próprias palavras desta gestão que colocam a transparência como algo importante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.